Telescpio Espacial James Webb visto viajando pelo espao; veja imagem


O Telescópio Espacial James Webb (JWST) da agência espacial dos Estados Unidos (NASA), foi visto cruzando o espaço rumo às profundezas do Universo para observar estrelas e galáxias distantes. O astrofísico italiano Gianluca Masi conseguiu capturar imagens do observatório através do telescópio robótico “Elena”, do Virtual Telescope Project.

Lançado ao espaço há poucos dias, em uma manobra de grande porte que envolveu até mesmo o Brasil, o JWST está pronto para iniciar as próximas fases de sua missão. Após ativar sua banda larga, o telescópio capaz de capturar luz infravermelha se desdobrará como um origami para posicionar corretamente seus espelhos.

O GIF abaixo mostra uma única exposição de 120 segundos, sem filtros, do JWST voando pelo espaço a uma altitude de 550 mil quilômetros — quase 1,5 vezes a distância média da Lua. O observatório é marcado por uma seta.

Movimentação do Telescópio Espacial James Webb pelo espaço na última quarta-feira (29). Imagem: Virtual Telescope Project

O registro feito pelo telescópio robótico PlaneWave 17″+Paramount ME+SEBIG STL-6303E combinou várias imagens para criar a animação acima. “Elena” acompanhou a movimentação de James Webb, por isso o observatório se mostra como um ponto branco fixo no centro da imagem, enquanto as estrelas parecem se mover.

O destino do JWST é uma órbita estável ao redor do Ponto de Lagrange L2. Este é um de cinco pontos de equilíbrio gravitacional entre a Terra e o Sol, localizado a cerca de 1,5 milhões de quilômetros de nós. Tal distância torna impossível a realização de reparos no telescópio. Sendo assim, se houver algum erro fundamental acontecer, será o adeus para essa missão de US$ 9,7 bilhões da NASA.

A NASA anunciou nesta semana que o Webb tem mais combustível que o esperado, resultado da precisão com que foi colocado em órbita pelo foguete Ariane 5. Houve menor consumo de combustível em manobras de correção de curso e, por isso, ele poderá operar por “muito mais” do que os 10 anos originalmente estimados.



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*