Canabidiol, substncia presente na maconha, capaz de tratar cncer cerebral


Um dos ingredientes ativos da Cannabis, popularmente conhecida como maconha, pode ajudar no tratamento contra um dos tipos de câncer cerebral mais agressivos do mundo (glioblastoma). Segundo um estudo da Augusta University, dos Estados Unidos, o canabidiol ou CBD inibe a apelina, uma enzima associada ao desenvolvimento do tumor no estágio inicial.

Mesmo quando tratado, um paciente com glioblastoma normalmente sobrevive até 15 meses após o diagnóstico. Pesquisas a respeito de terapias mais eficazes nos últimos 15 anos conseguiram elevar o tempo de vida em até dois ou três meses.

O canabidiol, porém, pode servir como terapia alternativa às existentes. A substância não causa alterações psicoativas perigosas, visto que o princípio ativo responsável por tais efeitos é o THC. O CBD já é utilizado como medicamento em alguns lugares no mundo, incluindo o Brasil e os Estados Unidos.

Os glioblastomas se cercam de um microambiente, isto é, um conjunto de células cancerígenas que os protege e permite que prosperem, tornando-os um tipo de câncer com alta complexidade. No artigo da Augusta University, os cientistas destacam que o canabidiol conseguiu alterar a dinâmica do microambiente tumoral.

Segundo a pesquisa, o componente da cannabis também é capaz de reprimir a proteína P-selectina, responsável pela resistência do tumor a diferentes formas de tratamento. A substância é considerada relativamente segura, com poucos efeitos colaterais e poderosa capacidade de regulação do sistema imune.

Os pesquisadores notaram a eficácia do canabidiol no tratamento contra o câncer cerebral por conta da presença repentina de células T ao redor dos tumores. Tais células são extremamente importantes no combate a tumores, por isso o glioblastoma as bloqueia ativamente. No entanto, o sistema imunológico foi capaz de produzi-las e empregá-las na defesa contra a doença.

O que você achou dessa notícia? Qual a sua opinião sobre a aplicação da cannabis na Medicina? Conte nos comentários!



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*