Apple e Google so processadas por desenvolvedora de PUBG: Battlegrounds


Segundo a Reuters, a Krafton alega que Battlegrounds foi lançado em 2017 e uma firma de Cingapura conhecida como Garena começou a vender uma suposta cópia do jogo. O problema foi aparentemente resolvido entre as companhias, apesar de o aplicativo para dispositivos móveis ser muito similar.

O processo diz que a Apple e o Google começaram a vender o “clone” da versão mobile de Battlegrounds de forma inescrupulosa e violava os direitos autorais. Ele se refere a Free Fire: Battlegrounds, conhecido atualmente apenas por Free Fire.

Em setembro de 2021, a Garena teria liberado um segundo aplicativo que copiaria Battlegrounds “descaradamente”. Em dezembro do mesmo ano, a Krafton exigiu que a Garena encerrasse as vendas do jogo e requisitou a Apple e ao Google para encerrar a distribuição de ambos.

Como nenhuma das duas plataformas atendeu ao pedido da Krafton, ela alega que as companhias foram acionadas pelos meios legais para tomarem uma atitude.

A desenvolvedora também alega que o YouTube, uma propriedade de Google, possui diversos vídeos de jogabilidade dos supostos clones. O processo relata que também há na plataforma um filme chinês que é uma versão live-action do jogo.

As acusações da Krafton são apenas mais uma que a Apple e o Google enfrentam por diversos aplicativos que são supostas cópias de outros. A mais recente foi uma cópia paga do jogo online gratuito Wordle. Entretanto, a Apple agiu para remover os aplicativos que o plagiavam.

Em 2018, a PUBG Santa Monica processou Tim Sweeney da Epic Games por razão parecida. Na época, a companhia alegou preocupações com similaridades entre seu jogo e “Fortnite”. Eventualmente, o processo foi abandonado já que ambas as companhias foram compradas pela Tencent.



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*