Sistema de proteo contra pirataria da Netflix, Disney Plus, Prime Vdeo e outros vaza no GitHub


O sistema de proteção contra pirataria usado por vários serviços de streaming, como Netflix, Disney Plus e Amazon Prime Vídeo parece ter sido disponibilizado na íntegra na plataforma de hospedagem de código-fonte GitHub.

De acordo com informações do site TorrentFreak, um usuário chamado “Widevinedump” lançou no site a ferramenta chamada “Widevine”, que permite baixar vídeos em HD de plataformas de streaming, o que configura uma violação de direitos autorais.



Perfil da Netflix Brasil no Instagram





Curiosidade
11 Jan




Netflix





Economia e mercado
07 Jan


As versões do Widevine que foram diponibilizadas são exatamente voltadas para as plataformas, com o nome de cada uma delas, como “DISNEY-4K-SCRIPT”, “Netflix-4K-Script”, “WV-AMZN-4K-RIPPER”, “APPLE-TV-4K-Downloader” e entre outros.

Com o código, qualquer usuário comum pode baixar séries, filmes e documentários de maneira não autorizada. Isso é diferente do sistema de download oficial presente nos serviços de streaming, que mantém o conteúdo baixado dentro da plataforma.


A associação Motion Picture Association (MPA), que protege direitos de obras audiovisuais, pediu a remoção dos scripts do GitHub no último dia 31 de dezembro, mas não há uma confirmação da retirada do código do ar.

O que preocupa a MPA é que essa demora em remover fez com que várias pessoas copiassem os scritps e disponibilizassem também em outros repositórios, de outras formas e com outros nomes, sendo bem difícil retirá-los totalmente do ar.

O Widevine



Vale destacar que o Widevine não é uma ferramenta hacker. Pelo contrário, é um software proprietário do Google do tipo DRM, ou Digital Rights Management, responsável por proteger o conteúdo de qualquer mídia digital.

O usuário final praticamente não tem contato com a ferramenta, já que os scripts fechados são embutidos nos navegadores. Sem ele, não é possível usar as maiores plataformas de streaming. O Widevine ainda permite a utilização nos browsers.

Você assina serviços de streaming ou busca meios alternativos para assistir aos conteúdos? Conta pra gente nos comentários logo abaixo!



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*