6 vezes em que a natureza nos surpreendeu em 2021


A natureza surpreende a humanidade dia após dia, em meio a descobertas intermináveis. Ao longo de 2021, não faltaram oportunidades para perder o fôlego diante de um novo estudo, uma aparição rara ou até mesmo um chocante viral das redes sociais. Relembre as surpresas que a biologia nos reservou durante esse período!

6. Abelhas despencam contra a luz

Um cientista da Universidade de Cambridge (Reino Unido) conquistou espaço nas redes sociais ao registrar um comportamento inusitado das abelhas: quando o pesquisador apagou as luzes da caixa de vidro, todas as abelhas dentro dele deixaram de voar numa reação imediata, instintiva, como se tivessem perdido a habilidade de voo. As teorias são várias, e vão desde uma simples resposta diante de um perigo até uma complexa relação entre abelhas e o Sol. Não há uma resposta concreta, no entanto.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

5. Aranha em time-lapse

Felizmente, a tecnologia permitiu acompanhar a natureza com mais detalhes, e prova disso foi um vídeo em time-lapse de uma aranha da espécie Gasteracantha cancriformis tecendo sua teia, que ganhou a atenção dos usuários de TikTok. Assim que lançados, os vídeos do aracnídeo alcançaram milhões de views.

@dinaoren0 ♬ original sound – דינה אורן

4. Vômito de insetos

Uma das surpresas da natureza de 2021 foi a descoberta de interações de formigas, que ocorrem à base de vômito (Imagem: viledevil/envato)

Um estudo da Universidade de Friburgo (Suíça) descobriu que as formigas simplesmente vomitam umas nas outras como uma forma de interagir e compartilhar informações. Segundo o artigo, durante esse processo que os humanos considerariam bem nojento, as formigas transferem nutrientes e proteínas, e é por meio dessa troca que estabelecem uma espécie de conexão entre cada um dos membros da colônia.

Vale recordar que em 2021 também descobrimos que as moscas precisam vomitar na comida antes de ingerir. É que como as moscas não possuem dentes, acabam liberando o próprio suco gástrico em cima da comida para transformá-la em líquido.

3. Animais domésticos inteligentes

Estudos revelaram informações inéditas sobre cães em 2021 (Imagem: okssi68/envato)

Convivemos diariamente com animais domésticos, mas até mesmo as espécies com as quais estamos tão acostumados podem nos surpreender. Um estudo da Eötvös Loránd University (Hungria), por exemplo, revelou que os cachorros podem entender muito mais do que breves comandos como “senta” e “deita”: como os humanos falam constantemente com esses pets, acabaram se tornando os mamíferos mais propensos a fazer conexões com as palavras.

Nesse mesmo ano, um estudo da Universidade de Kyoto (Japão) descobriu que os gatos domésticos criam “mapas mentais” que mostram onde os humanos próximos estão localizados, com base na origem dos sons.

2. Animais gigantes

A natureza nos surpreendeu em 2021 com diversas aparições raras, como é o caso de uma coruja gigante da espécie Bubo shelleyi, que não era vista pelos humanos desde 1870. Ecologistas do Imperial College London conseguiram registrar essa raríssima aparição:

Enquanto isso, biólogos do Instituto de Pesquisa do Aquário da Baía de Monterey (MBARI, na sigla em inglês) conseguiram registrar uma água-viva fantasma gigante na Califórnia. O animal, que mede aproximadamente 10 metros, foi visto nadando a cerca de 975 metros de profundidade.

Já em um vídeo publicado pela Universidade de Cambridge (Reino Unido), uma tartaruga gigante apareceu atacando um pássaro, um comportamento excêntrico que chegou a surpreender até mesmo os especialistas.

1. Cobra de duas cabeças

A maior surpresa que a natureza nos reservou em 2021 foi registrada em vídeo: uma cobra de duas cabeças comendo dois ratos simultaneamente. Quem compartilhou a chocante imagem foi Brian Barczyk, um entusiasta de répteis. Ele batizou cada cabeça da cobra com um nome: Ben e Jerry. O animal tem apenas um estômago, e suas traqueias se fundem a cerca de 2,2 cm abaixo de suas cabeças.





Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*