Windows 11 ganha verso nostlgica do Gerenciador de Arquivos inspirada no Windows 3.0


As primeiras versões do sistema operacional da Microsoft não utilizavam a mesma ferramenta para gerenciamento de arquivos que encontramos nas últimas gerações do Windows, optando por uma interface mais básica e que foi descontinuada a partir do Windows 95, versão que foi a primeira a trazer o novo padrão do Explorer.

Embora não tenha ganhado mais atualizações, uma comunidade de usuários refez toda a interface do File Manager e inseriu suporte para o Windows 10 e Windows 11, permitindo que os usuários familiarizados com o visual nostálgico substituam o Gerenciador de Arquivos padrão pela versão clássica.

Apesar de manter o visual clássico visto pela primeira vez na década de 90, a versão desenvolvida por Craig Wittenberg, arquiteto do programa Microsoft Azure, com base no código-fonte divulgado em 2018 adiciona notórias melhorias que tornam o gerenciador de arquivos ainda mais completo e inclui melhorias na pesquisa.

Assim como na versão atual do Explorador de Arquivos, a plataforma usada no Windows 3.0 também permite renomear ou excluir arquivos, navegar entre as pastas do sistema e visualizar todo o conteúdo em uma única guia sem a necessidade de inciar múltiplas janelas.

Ao contrário de outros elementos de personalização, o Windows File Manager está disponível para download através da própria Microsoft Store e é totalmente gratuito, bastando acessar a loja e efetuar a instalação assim como em outros aplicativos para o sistema.

É interessante ressaltar que toda a interface está no idioma inglês sem possibilidade de alterar para o PT-BR, fator que pode confundir os usuários que não estão habituados a interface do programa. Há compatibilidade tanto com Windows 10 quanto Windows 11.



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*