Google processado nos EUA por propaganda enganosa do Pixel 4


O Google está sendo processado no estado do Texas por propaganda enganosa da linha Pixel 4. Apesar de estarmos na sexta geração de smartphones do Google, o processo só tomou forma agora após o procurador geral, Ken Paxton, encerrar a coleta de provas e apresentar o material ao Tribunal Distrital de Montgomery.

De acordo com a procuradoria, o Google promoveu o Pixel 4 em 2019 em diversas rádios do Texas, mas a empresa envolvida na produção dos comerciais “mentiu” aos consumidores.

O Google contratou a iHeartMedia para gravar e distribuir anúncios de rádio em várias cidades do Texas e todas as peças publicitárias traziam relatos de locutores promovendo o smartphone vendido pelo Google. Contudo, essas pessoas não tiveram acesso ao aparelho antes da gravação dos anúncios.

Paxton afirma que os relatos gravados eram fruto de roteiros rígidos criados pelo próprio Google e que, por isso, a “experiência pessoal” das personalidades eram inventadas.

Segundo a procuradoria, não é possível ter relatos pessoais de pessoas que nunca experimentaram o smartphone. Em anexo, o processo traz alguns textos que estavam presentes na propaganda.

A única coisa que eu amo mais do que tirar a foto perfeita? Tirar a foto perfeita


à noite. Com o Google Pixel 4, ambos são fáceis. É a minha câmera de telefone favorita, especialmente com pouca luz, graças ao modo noturno.




Eu tenho tirado fotos de estúdio e de tudo… do jogo de futebol do meu filho […]


chuva de meteoros… uma rara coruja malhada que pousou no meu quintal.

Segundo a empresa responsável pela produção das peças publicitárias, os locutores solicitaram o smartphone ao Google para tentar adaptar os relatos, mas a gigante das buscas negou. O roteiro era extremamente rígido e não poderia ser modificado sem anuência da fabricante.

A iHeartMedia também disse que os próprios locutores reclamaram de fornecer um “endosso pessoal a um produto que nunca tinha sido visto ou usado”.

oito personalidades da iHeartMedia gravaram os anúncios para a linha Pixel 4 antes do lançamento e as peças foram veiculadas 2.405 vezes entre 28 de outubro de 2019 e 2 de dezembro de 2019.

Com o fim da campanha no Texas, o Google solicitou novas gravações ao iHeartMedia para que elas fossem divulgadas em outros estados. A empresa voltou a pedir unidades do Pixel 4 para a fabricante e a solicitação foi negada novamente.

Eventualmente, o Google acabou enviando 5 aparelhos Pixel 4 aos locutores, mas eles eram usados.

Por enquanto, o Google não comentou o processo, mas a procuradoria exige a condenação da empresa por violar as leis de direito do consumidor. Caso seja condenado, o Google pode ser obrigado a pagar uma multa de até US$ 24 milhões.

(atualizado em 22 de janeiro de 2022, s 09:56)



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*