Intel alerta para riscos do overclocking em CPUs de 12ª geração que não são da linha K Alder Lake


Os usuários de CPUs Intel que não são da linha K Alder Lake supostamente podem realizar o processo de overclocking no componente se emparelhá-lo com a placa-mãe certa. No entanto, a fabricante de chips não está satisfeita com isso.

A Intel afirmou em entrevista ao site Tom’s Hardware que os processadores da 12ª geração que não são da linha K não foram projetados para o procedimento de overclocking, acrescentando que a empresa não garante o funcionamento desses chips para além de suas especificações.

A Intel observou ainda que a alteração da frequência ou tensão do relógio pode danificar ou reduzir a vida útil da CPU e de outros componentes, além de reduzir a estabilidade e o desempenho do sistema.

Não é tão prático emparelhar uma placa-mãe cara com uma CPU barata, mas para os overclockers isso traz a emoção por trás do procedimento. Fazer um chip ir além do que ele foi projetado para alcançar é tentador para alguns, mesmo que o resultado final não possa competir com CPUs de muitos núcleos.

Atualmente o overclocking para esses chips da Intel está limitado às placas-mãe caras, mas se as placas mais baratas começarem a acrescentar o recurso, a Intel pode ter reais motivos de preocupação.

Segundo o overclocker der8auer, pelo menos um grande fabricante de placas-mãe está trabalhando em uma placa B660 com suporte a DDR4 e overclocking para chips Intel não-K.

Você já performou um overclock? O que achou desse posicionamento da Intel? Conte nos comentários!



Source link

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*